Apresentação

Este espaço é, de novo, um desejo de me resgatar do cotidiano, este labirinto perverso que suga, sem piedade, a magia e o encanto dos dias. É preciso ter olhos de ouvir e a poesia me deu isso. Eu ouço o tempo, o céu, a terra molhada da chuva. Falo a língua dos pássaros e me comunico com facilidade com as flores, mesmo quando não é primavera.

Este espaço é um artifício, uma estratégia de guerra para me manter à salvo de mim mesma, quando adentro o tédio e os tons cinzas da vida. Aqui é onde me escondo e me invento, me transformo no que eu quiser: rio, pedra, fogo, asas… Aqui eu me sinto uma espécie de divindade: brinco com átomos, crio estrelas, toco a superfície fina dos sonhos. Neste lugar, a Poesia e eu somos uma única coisa. Somos feitas da mesma matéria orgânica que nutre o poema, quando ele ainda está em estado de composição.

Já fiquei muito tempo afastada da escrita, por razões diversas. É, eu também sou feita de contradições e algumas metáforas que ninguém entende. Porém, sinto que cada vez que retomo esse espaço, sou outra muito diferente e sou a mesma, porque trago novas cicatrizes e um tanto a mais de sentimento nos olhos, com a mesma certeza de que a Poesia me escolheu, não o contrário. Nem sempre escrevo em versos. Quase sempre é de amor que eu falo. Aqui você encontrará textos novos e antigos, sem ordem cronológica, porque aprendi a confiar no caos. Todos os escritos são de minha autoria.

Então, para você que chegou até aqui, seja muito bem-vind@. 🙂

Crie um website ou blog gratuito no WordPress.com.

Acima ↑

Crie um novo site no WordPress.com
Comece agora